• Patricia Brandão

Londres, dicas quentes da cidade da realeza


LONDRES, uma das capitais que mais amo na Europa, cidade que mistura tradições e modernismos de forma única, do Big Ben ao London Eye, da Tate Modern a National Gallery, com seus pubs movimentados e berço do Rock. O mood londrino é assim, mesmo em tempos de Kate e William, os mais descolados vão dar uma espiada na Abadia de Westminster e na troca da guarda do Buckingham Palace. Segue algumas dicas da minha recente viagem, restaurantes que são hit na cidade e duas exposições imperdíveis para quem está de malas prontas. Anote no caderninho:

Sexy Fish é o restaurante mais bombado da capital, localizado numa das esquinas da Berkeley Square em Mayfair, com uma cozinha asiática divina, e ainda pratos de peixes e frutos do mar de comer rezando. Desenhado por Martin Brudnizki Design Studio e decorado com obras de arte de Damien Hirst, Frank Gehry e Michael Roberts, o ambiente é puro glamour de meados do século. O restaurant fica aberto até 02:00 ( raridade em Londres) com um DJ residente ao longo da semana. Um espaço de jantar privada, The Coral Reef Room está localizado no piso térreo e abriga dois dos maiores tanques de corais vivos do mundo. O bar é um must, possui uma das maiores coleções de uísque japonês do mundo, bem como um menu de cocktails maravilhosos, dos clássicos aos mais inventivos. O Gerente Executivo é o Lucio Flávio, brasileiro super competente e gentil, ex- Copacabana Palace. Reservar com antecedência. www.sexyfish.com / Berkeley Square House – Mayfair/ tel : +44 20 3764 2000

The Ivy Market Grill, é uma charmosa brasserie, mais novo desdobramento famoso The Ivy. Localizada bem em frente a praça de Covent Garden, é perfeita para almoços ou chás da tarde, em dis de bom tempo, nada mais agradável que tomar um champagne e comer ovos benedicts numa das mesas da varanda. www.theivymarketgrill.com / 1, Henrietta Street, Covent Garden / Tel : +44 20 3301 0200

Chiltern Firehouse é o mais falado hotel, restaurante, bar e playground em Londres, o primeiro hotel do badalado empreendedor André Balazs fora os EUA. Localizado num encantador edifício vitoriano-gótico datado de 1889, onde por anos se instalava uma brigada de incêndio, por isso o nome. O lugar foi reformado sem perder seu charme e agora possui um jardim discretamente fechado como a entrada. O restaurante é show, os melhores lugares estão no balcão da cozinha, onde você pode ver os chefs trabalhando em sua enorme cozinha aberta, ricamente decorada. O chef Nuno Mendes surpreende com seus aperitivos impressionantes, como os minúsculos, slider-like ‘Donuts’ recheados com carne de caranguejo. O lugar é quente desde o decor que irradia uma luz dourada e âmbar até a música, e o casting é top você provavelmente encontrará Kate Moss, Naomi Campbell, Alexa Chung, Poppy Delavigne ou mesmo Gerard Butler. www.chilternfirehouse.com / 1 Chiltern Street / Tel: +44 20 7073 7676

Quem estiver visitando Londres até dia 4 de setembro imperdível assistir a EXHIBITIONISM, expo sobre a trajetória dos Rolling Stones ocupando dois andares da Galeria Saatchi com 9 galerias temáticas, combina mais de 500 objetos pessoais, com impressionante tecnologias cinematográficas oferendo uma visão mais abrangente e envolvente da fascinante história dos 50 anos da banda. Você vai se encantar com toda parafernália para os bastidores, instrumentos raros; desenhos originais de palco, figurinos icônicos, faixas de áudio raros e imagens de vídeo; diários pessoais; e envolventes experiências cinematográficas que celebram todos os aspectos de suas carreiras. Os Rolling Stones moldaram a cultura popular de uma geração e esta exposição oferece uma perspectiva única para entendermos o porque. www.saatchigallery.com/current/rolling_stones

Outra exposição imperdível acontece no Victoria&Albert Museum (um dos meus favoritos), chamada Botticelli Reimagined, 500 anos de influência desse incrível pintor sobre a humanidade. Botticelli (1445-1510) é reconhecido como um dos maiores artistas de todos os tempos. Suas imagens célebres estão firmemente enraizadas nas mais diferentes culturas e sua influência permeia arte, design, moda e cinema. No entanto, embora elogiado em sua vida, Botticelli foi esquecido por mais de 300 anos, até que seu trabalho foi progressivamente redescoberto no século 19. Incluindo pintura, moda, cinema, desenho, fotografia, tapeçaria, escultura e impressão, a exposição explora as maneiras que os artistas e designers reinterpretaram Botticelli. São mais de 50 obras originais ao lado de obras de artistas como Dante Gabriel Rossetti, Edward Burne-Jones, Vik Muniz, William Morris, René Magritte, Elsa Schiaparelli, Andy Warhol e Cindy Sherman. A exposiçãoo segue até 3 de julho. www.vam.ac.uk/content/exhibitions/exhibition-botticelli-reimagined

#Londres #viagem

0 visualização

© 2016 Patricia Boiteux Brandão. Todos os direitos reservados.