• Patricia Brandão

Calvin Klein desfila coleção em NY que é a cara da América


Raf Simons, apresentou nesta terça-feira (13/2) sua coleção Outono 2018 para CALVIN KLEIN, em desfile realizado na Bolsa de Valores de Nova York, no Distrito Financeiro da cidade. A coleção representa uma evolução da interpretação de Raf sobre a marca, sua visão da sociedade americana, mas agora mais ampla, universal. Uma espécie de parábola que reúne os antigos e novos mundos, relacionada com a descoberta da América, a corrida espacial dos anos 1960 e a era da informática do século XXI. Refletindo a noção de democracia, não há hierarquia cultural: as misturas e referências libertam as roupas de seus significados, e a partir de suas próprias narrativas e colagens, descobre-se algo diferente – um sonho diferente. Mais do que qualquer coisa, esta coleção é sobre liberdade. Um mundo que define a América, que define a CALVIN KLEIN. Os personagens Coiote e Papa-Léguas da Looney Tunes, da Warner Bros, originalmente mostrados como curtas-metragens nos cinemas desde 1949, também aparecem em algumas peças. Uma última lembrança da inocência da infância, um ideal extremamente importante da América jovem, e que também pode ser visto como um paralelo na busca do sonho americano. O artista Sterling Ruby transformou o prédio da Bolsa de Valores em Nova York em uma farmhouse americana para o desfile, utilizando quilos de pipoca cobrindo todo o piso como a neve. O set também apresentou ilustrações de Andy Warhol emprestadas da Fundação Andy Warhol, com quem a casa de moda anunciou uma colaboração de longo prazo em novembro de 2017. Confiram na galeria alguns looks desfilados e as celebridades que sentaram na primeira fila.


19 visualizações

© 2016 Patricia Boiteux Brandão. Todos os direitos reservados.