• Patricia Brandão

Desfile da Dior em Paris revive movimento dos anos 60


Cinquenta anos após o impulso de urgência e criatividade que o ano de 1968 desencadeou, a Dior trouxe para seu desfile na semana de moda de Paris a oportunidade de reviver uma época em que as regras da moda foram totalmente transgredidas por uma juventude que foi às ruas para se manifestar. Para esta coleção da Dior Outono-Inverno18/19, Maria Grazia Chiuri foi guiada por símbolos e atitudes que representam uma busca pela autenticidade. Magníficos bordados de lã aparecem em vestidos de organza, os jeans são retrabalhados e estampados, as bolsas são inspiradas pelos arquivos da casa, com uma alça de ombro étnica ou patchwork feito de tecidos desenhados da mesma herança. A coleção evolui em um espírito de liberdade tanto na sua criação como em suas associações, formas e materiais. Kilts vêm em diferentes comprimentos, mas também em materiais inusitados como point d'esprit, e são combinados a jaquetas masculinas ou casacos pequenos. A abundante malharia também é bordada e abraça o corpo. Os vestidos foram encurtados e são usados com botas inspiradas em motociclistas. Nos acessórios o ponto alto é o retorno da “Sandle Bag” a famosa bolsa em forma de sela de cavalo criada por John Galliano. Confiram na galeria os looks que são nossa aposta fashion.

#ArtRio

32 visualizações

© 2016 Patricia Boiteux Brandão. Todos os direitos reservados.