Inhotim comemora 10 anos de sua criação

7 Nov 2016

 

 

O Instituto Inhotim, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, comemora seus 10 anos de fundação. Unindo arte e natureza, o Inhotim foi aberto em 2006 e, de lá para cá, recebeu mais de 2,5 milhões de pessoas. Inicialmente com 13 hectares destinado à visitação, o parque hoje tem 140 hectares que podem ser explorados pelo público. O acervo está abrigado em 23 pavilhões de arte e em áreas externas, e os jardins preservam cerca de 4,5 mil espécies. O Instituto foi criado por Bernardo Paz, empresário bem sucedido do ramo siderúrgico, um mecenas incomum, um colecionador de arte que não frequenta galerias, não viaja e foge das grandes metrópoles. Ele mesmo diz que nunca se interessou muito por arte, mas sim pela criação, por obras que efetivamente despertam emoções nas pessoas. Movido por esse sentimento ele realizou suas primeiras aquisições, trabalhos de Tunga, entre eles True Rouge, uma incrível instalação que está exposta numa galeria totalmente dedicada ao artista, falecido em junho deste ano. Bernardo Paz é um visionário e sempre se cercou de pessoas que comungavam de sua maneira de enxergar as artes e o mundo. Foi amigo de outro grande expoente da cultura brasileira, Roberto Burle Marx, artista multifacetado e grande paisagista. Originalmente um sítio de Bernardo Paz, o Inhotim é hoje o maior centro de arte ao ar livre da América Latina, considerado por galeristas, colecionadores e experts de todo mundo um oásis da arte contemporânea. Visitar o local é uma experiência única, que encanta pelo incrível acervo botânico, pela beleza de seu paisagismo, pela arquitetura de seus pavilhões e claro, pelo excepcional acervo que reúne obras de Cildo Meirelles, Helio Oiticica, Yayoi Kusama, Adriana Varejão, Olafur Eliasson, Anish Kapoor, Miguel Rio Branco para citar alguns. Aconteceu neste fim de semana (5 e 6/11) o festival MECAInhotim, com participação de Caetano Veloso, encerrando as várias comemorações dos 10 anos de fundação desse espetacular projeto, fruto do trabalho e dedicação do polêmico magnata mineiro: Bernardo Paz. 

Please reload

© 2016 Patricia Boiteux Brandão. Todos os direitos reservados.