Voar de asa delta, experiência libertadora


Desde a mitologia grega com Ícaro, o desejo do vôo livre persegue o homem e foram realizadas muitas tentativas com o objetivo de voar. O primeiro desenho de uma asa delta como conhecemos atualmente foi realizado por Al Hartig em 1966. A história no Brasil começou quando um piloto francês fez um vôo do alto do Corcovado no Rio de Janeiro em 1974. O primeiro brasileiro a voar foi o carioca Luis Claudio Mattos. O primeiro brasileiro a conquistar um campeonato mundial foi Pedro Paulo Lopes, o Pepê, em 1981, no Japão. O Rio de Janeiro virou destino para praticantes do esporte e para aqueles que desejam realizar esse sonho de voar. O cartão-postal de São Conrado é a Pedra da Gávea, o maior bloco de pedra à beira-mar do planeta. Da rampa junto à Pedra Bonita, os praticantes de voo livre saltam de asa-delta e pousam no trecho final da orla do bairro, conhecido como Praia do Pepino. O voo livre na Pedra Bonita é considerado o melhor voo urbano no mundo, devido a perfeita combinação de vários fatores. Voar de asa delta é uma experiência que todos devem experimentar, fascinante, libertadora, mágica. Meu amigo da vida inteira, Gui Gama é um dos profissionais mais qualificados que conheço, um grande entusiasta do vôo livre de ASA DELTA há 38 anos, com milhares de horas de vôo no Brasil, Austrália e Indonésia, e instrutor credenciado pela ABVL (Associação Brasileira de Voo Livre) desde 1981. No próximo sábado estarei levando minha filha (16 anos) para realizar esse sonho e também aproveitar e reviver lembranças incríveis e curtir o que o Rio de Janeiro nos oferece de melhor: sua natureza pródiga. As decolagens acontecem das 8h às 18h, todos os dias da semana. O voo custa R$ 500,00/pessoa, incluindo as imagens: são dezenas de fotos e 1 vídeo em HD feitos pela câmera GO PRO (estrategicamente acoplada na asa). Para maiores informações acesse o site www.guigama.com.br

#RiodeJaneiro