Public Hotel em Nova York, uma revolução do mercado hoteleiro

7 Aug 2017

 

 

Ian Schrager, o criador do Studio 54, a discoteca mais famosa da história, mudou de rumo nos anos 80 e se aventurou na indústria hoteleira criando o Morgans, o primeiro hotel boutique, desenhado pela designer de interiores francesa Andrée Putman. Em seguida, ao lado de Philippe Starck produziu uma série de hotéis icônicos, incluindo o Hudson em Nova York e o Delano em Miami Beach, reinventando o conceito de lobby de hotel, como um espaço social glamuroso. Schrager promete agora revolucionar mais uma vez o mercado com seu mais novo projeto, o Hotel Public, que fica na Chrystie Street, no Lower East Side, em Manhattan. O conceito da vez está focado em serviços efetivos e amenidades ajustadas ao lifestyle contemporâneo, num mundo moderno onde a maioria dos consumidores quer dormir numa cama boa, mas não ligam tanto para contagem de fios de lençol, desejam um bom café, mas que seja servido quente e rápido, não necessariamente numa xícara de porcelana, como afirma o empresário. O novo projeto leva a assinatura da famosa dupla de arquitetos Herzog & de Meuron. A fachada belíssima forma um grid de concreto e vidro. São 367 quartos com Apple TV, entradas USB e sistema on-line para pedido de comida delivery. Seu check-in pode ser feito pelo smartphone que também serve de chave, e o melhor de tudo, as diárias custam a partir de US$ 200. O lobby vêm com conceito de área comunitária, com espaço para quem quer sociabilizar ou fazer uma reunião de negócios. O piso térreo do hotel possui LOUIE, um mercado e uma cafeteria com comida orgânica. Além disso o chef Jean-Georges Vongerichten comanda o restaurante Public Kitchen, centrada no conceito de que a comida de Nova York é comida mundial e oferece um pouco de tudo, desde sushi até hambúrgueres (e abriga um forno a lenha). Estendendo-se atrás do restaurante, há um bar ao ar livre. Os outros três bares incluem um Lobby Bar e Diego (um lindo local de cocktails com um mural de Diego Rivera restaurado em forma de tapeçaria). O último dos três bares, conhecido como The Roof, fica no 18º andar. Com um interior cosmopolita decorado em preto, e um espaço ao ar livre com vistas cinematográficas de Nova York em todas as direções. Outro ponto alto é o espaço de performances multimídia Public Arts, de Carlos Quirarte e Matt Kliegman, aberto para sessões de cinema, exposições, palestras e até pista de dança. O Public é a primeira idéia nova no ramo da hotelaria desde a apresentação do conceito de hotel boutique há 25 anos. A idéia é oferecer um ótimo serviço de luxo a um preço acessível. Parte do pensamento por trás do Public Hotel é ajudar a indústria hoteleira a lutar contra o site de compartilhamento doméstico Airbnb. www.publichotels.com

 

 

 

Please reload

© 2016 Patricia Boiteux Brandão. Todos os direitos reservados.