Chanel mistura plástico com tweed e continua agradando o mundo fashion


A Chanel sempre surpreende, mesmo tradicionalmente tendo o Grand Palais como cenário de seu show. A coleção de Verão 2018 foi apresentada por modelos cruzavam uma passarela de madeira, em torno de uma imensa falésia de 30 metros de altura com direito a cachoeiras em meio a muito verde. O dia ensolarado ajudou e o delicioso cenário inspirado no incrível Gorges du Verdon, cânion localizado na Provence e considerado uma das maiores belezas naturais da Europa, deixou o público encantado. A água dos rios foi reutilizada e voltou para os subterrâneos de Paris depois do show. Por trás da atmosfera luxuosa, Karl Lagerfeld faz questão de mostrar seu engajamento às causas ambientais. Aliás, Lagerfeld além de grande criador e artista é um gigante do marketing, para dar um toque moderno e impactante de passarela e manter o seu equilíbrio entre o tradicional tweed e o irresistível streetwear, ele apostou firme nos acessórios de PVC: chapéus, luvas, botas de plástico transparente e capas de chuva literalmente embrulharam seus modelos mais clássicos. Aberto por Kaia Gerber, top da vez filha de Cindy Crawford, o desfile seguiu o mood do ambiente úmido. A coleção também contou com exemplos do tradicional terninho de tweed da marca, assim como com minissaias dos anos 1960, saias transparentes, calças largas e vestidos de renda. Ponto alto para os maxi acessórios.


© 2016 Patricia Boiteux Brandão. Todos os direitos reservados.