Exposição no MHN celebra a história da Granado no Brasil

De 15 de janeiro a 3 de maio de 2020, o Museu Histórico Nacional recebe a exposição temporária ‘A história da botica mais tradicional do Brasil' que conta os pontos altos da história da GRANADO, que completa 150 anos. Essa linda trajetória começou em 1870, quando o português José Antonio Coxito Granado dava início a um promissor negócio no Brasil: a manipulação de extratos vegetais de plantas, ervas e flores brasileiras para a fabricação de cosméticos e medicamentos.

Na exposição se entrelaçam o crescimento da cidade do Rio, o desenvolvimento da farmácia e da publicidade. O passeio começa pela origem da marca com seus rótulos, embalagens e impressos de diferentes épocas.

O visitante é convidado a fazer uma viagem no tempo através de produtos icônicos, registros de clientes ilustres, condecorações nacionais e internacionais. Ao final, tem a chance de conhecer a produção e desenvolvimento dos produtos e visitar duas salas interativas sobre o universo da perfumaria. O público vai conhecer o acervo inédito de Granado, com mais de 300 itens.

Para as historiadoras Ana Maria Pereira de Almeida e Jacqueline de Araujo, responsáveis pela pesquisa e preservação do acervo das farmácias Granado, as peças, formam um conjunto dinâmico: “Cada novo produto, embalagem ou identidade visual é incorporado ao acervo após seu lançamento”, explica Jacqueline. E servem como fonte de pesquisa e inspiração para o desenvolvimento de novos produtos e comunicação da marca. Sissi Freeman, diretora de Marketing da empresa, tem muito orgulho de comemorar esse momento dividindo a riqueza do acervo da Granado com o público.

Com a exposição, afirma Paulo Knauss, diretor do MHN , o museu renova seu compromisso com a história e a memória da farmácia no Brasil, estabelecido desde a década de 1980, quando foram reunidos em seu acervo os bens móveis da centenária farmácia homeopática Teixeira Novaes, inaugurando um espaço expositivo que se tornou um ponto de destaque no museu.

Serviço

Exposição “A história da botica mais tradicional do Brasil”

Abertura: 15 de janeiro

Horário: seg. a sex. das 10h às 17h30.

Período: 15 de janeiro a 3 de maio de 2020.

Local: Museu Histórico Nacional – Praça Marechal Âncora S/N – Centro - Rio de Janeiro, R

Visitação: terça a sexta, das 10h às 17h30; sábados, domingos e feriados, das 13h às 17h.

Ingressos: R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Entrada gratuita aos domingos.